7.2.16

Tá lá? Janeiro?

O Janeiro de 2016 desapareceu de vista. Metade do mês passado fora. Em Barcelona o highlight foi ter comido um tamale (sim, tão pouco entusiasmante) e na Suíça levei a mãe a um restaurante coreano (de onde trouxe quase meio kg de gochugaru oferecido pela cozinheira). Dei por mim a comprar condimentos no supermercado apenas por serem bonitos (Dayong, El Tigre). Cheguei ao Porto e voltei à cozinha. Os soba não chegaram a acontecer. Aconteceram outras coisas. Limpei o frigorífico, encontrei folhas nori expiradas há 2 anos (e caí no erro de as provar, não foi a coisa mais inteligente para se fazer...) e disse adeus a compotas com mais fungo que doce.

Agora, o importante, o que andei a cozinhar:
Pernas de frango com tomate e umas especiarias (canela, cominhos). Consegui gastar 1kg de tomate coração-de-boi congelado no fim do Verão!
Notas: usei cominhos moídos porque detesto trincar sementes de cominhos; não havia vinho tinto em casa (!), usei vinagre de frutos vermelhos, vinagre balsâmico e um bocado de Madeira (sim, eu estava em modo fuck the police) com uma colher de chá de açúcar; juntei alho francês porque só tinha uma cebola (embora reconheça que isto não faça muito sentido).
No dia seguinte, estufei uma abóbora menina e duas curgetes (refogado de cebola laminada com azeite e uma colher de sopa de pasta de anchovas, depois tomilho e alho, os legumes em rodelas/cubos, meio kg de tomate cherry que ficou esquecido no frigorífico durante a minha ausência, um bocado de caldo de galinha). Desfiei o frango do dia anterior e juntei tudo, estes legumes ao frango com a molhenga. No dia seguinte, estava lindo a apetitoso. Comi assim sim ou com abacate aos cubos, sumo de limão e sriracha.
Jacques Pépin's Pan-Crisped Deviled Egg Salad (os títulos em inglês são tão mais apetitosos). Super fancy.
Slow-roasted Salmon with Fennel, Citrus and Chiles.
Nota: prestar atenção ao tempo para que da próxima fique mal passado. A vantagem disto é dar-me ao luxo de fatiar salmão e comê-lo cru enquanto preparo as coisas. A sobras de salmão irão acompanhar pepino e abacate, ou alface e um molho de limão e alcaparras.

A fazer:
Funcho, alho-francês e laranja caramelizada (sem o polén e sem o Pernod, a ver se arranjo algo para substituir),
Fricassé de beringela do Silver Spoon,
Curgete com basílico e menta,
Vaca e kimchi (porque 2016 vai ser o ano em que faço kimchi),
e este ananás grelhado do Nigel.

No comments: